sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Memórias de Música - 3 (actualizado)


Ouça o Tempo é de Guerra


A sudoeste / O tempo é de guerra, single de 1977 é o sexto e último disco de Vieira da Silva, editado pela Valentim de Carvalho.
Este seu último disco é sem dúvida o melhor de quantos gravou; quer ao nível poético, quer musical, quer ao nível da qualidade de gravação e produção.
A orquestração e direcção musical é da responsabilidade de José Cid e nos acompanhamentos figuram nomes como: Guilherme Scarpa na percussão, Zé Nabo viola-baixo, Zé Carrapa viola-solo, José Cid moog, cravo e órgão electrónico além do próprio autor guitarra acústica e Edite Vieira da Silva nos coros.
Cantautor e autodidacta na música, começou a gravar em 1969 na linha do chamado movimento dos baladeiros (balada de Coimbra). É citado pelos historiadores da música popular portuguesa como Mário Correia e Eduardo Raposo entre outros. É sempre referenciado em livros que tratem a temática da música portuguesa de antes do 25 de Abril, como a colecção os anos de Salazar.
Dos chamados cantores de intervenção, Vieira da Silva é dos melhores depois de nomes como Zeca Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Zé Mário Branco, Fausto, Fanhais, Manuel Freire que com ele actuaram por este país afora.
A sudoeste… como aliás todos os outros trabalhos discográficos de Vieira da Silva estão esgotados e infelizmente não houve reedições.
Vai sendo tempo de recuperar o património poético e musical deste autor com um concerto ao vivo gravado para memória futura. A geração vindoura agradece.

João Balseiro

(Por lapso a versão que se podia ouvir não correspondia à que efectivamente constava do disco referido, fica assim correcta a referência. - RC)

2 comentários:

Menina_marota disse...

"...Vai sendo tempo de recuperar o património poético e musical deste autor com um concerto ao vivo gravado para memória futura. A geração vindoura agradece."

100% de acordo!!

Já é tempo sim!

Grata por o recordar aqui, já que eu sou uma Fã de Vieira da Silva...

Um abraço ;)

samuel disse...

Inteiramente de acordo!
Se acontecer, espero poder estar presente.

Um abraço,
Samuel
(um outro Cantigueiro)